Erro no Revolution Slider: Slider with alias fotos_studiopilates not found.
Maybe you mean: 'posts' or 'ambulatorio' or 'agenda' or 'slider7' or 'PROGRAMAS'

Desmarquei meu suicídio.

“Eu luto contra a depressão já fazem 6 anos. Nos últimos meses eu já não estava mais suportando. Eu havia marcado uma data para meu suícidio.

Minha esposa me ajudou. Minha família me colocou em um tratamento, e hoje eu estou melhor.

O que acontece muitas vezes, é que as pessoas acham que por ter depressão, a “pessoa não tem Deus”, isso é “coisa da cabeça”, “isso é besteira”, mas na verdade não é.

A minha família tratou isso como uma coisa muito séria, percebeu e procurou me ajudar. E hoje eu acredito novamente nos meus sonhos, não tenho mais medo do futuro e desmarquei meu suícidio.

Essa é a história do Vladinir. Assista aqui!

Você sabia que os homens se suicidam mais que mulheres?

Infelizmente, precisamos reconhecer que muitas pessoas estão vivendo uma angústia muito grande, e que as vezes não encontram um espaço para expor suas frustrações e tristezas.

Homens se sentem muito mais expostos e vulneráveis para falar a respeito do que tem deixado eles para baixo. Isso nós precisamos mudar. É importante para construir relacionamentos saudáveis e terapêuticos, conversar abertamente e encontrar pessoas que acreditam em você, querem seu bem, e vão te ajudar a superar as dificuldades e a lidar com as emoções – mesmo as mais complicadas.

Faz parte do amadurecimento passar por situações ruins. Perder alguém importante, perder o emprego, perder um animal de estimação. Esse tipo de frustração pode levar a sentimentos de culpa e se você não consegue compartilhar isso com ninguém, isso consome sua mente e sua saúde.

O suícidio é a ponta do iceberg. Muitas pessoas sofrem caladas sem ter com quem se abrir todos os dias. Outras pensam e planejam como seria mais fácil não estar mais ali, e acabar com tudo. Nesses grupos, um ou outro realmente tenta o suícido.

Para ajudar alguém que você conhece e se importa – e até mesmo lidar com isso se você está se sentindo assim – precisamos prestar atenção em alguns sinais de atenção. Na nossa conversa ao VIVO no Facebook, a dra. Viviane que é psicóloga, esclareceu alguns pontos interessantes a respeito do assunto. Resumimos aqui o que foi comentado, mas você pode assistir no player abaixo.

  • O Suícidio muitas vezes não vem sozinho. Na maioria das vezes o suícidio vem acompanhado de outra condição emocional – como ansiedade, stress generalizado, síndrome do pânico, transtornos afetivos e psicoses que tratados com um especialista seriam neutralizados! Se você sente que precisa ajustar alguma coisa, não tenha medo de conversar com um profissional. Compensa vencer o preconceito e investir em um tratamento para que você se sinta melhor e mais equilibrado. (8min)

 

  • Se você está percebendo alguém nessa situação, ofereça ajuda e aconselhe com carinho e paciência. Você pode inclusive se oferecer para ir junto ao tratamento dessa pessoa, acredite, faz muita diferença! (18:30min)

 

  • Algumas pessoas depois de um longo tempo muito mal, começam a dizer que estão BEM. È importante prestar atenção (12min) – porque ela pode estar tão cansada de avisar que está mau, e não resolver que ela passa a fugir do assunto. Outra situação, é quando ela decide se suicidar como uma solução para o sofrimento que está passando, e sente um alívio por isso. Passa a agradecer as pessoas, comprar presentes, aproveitar os últimos momentos da vida…(13min)

 

Uma questão mais pessoal, é quando recentemente a pessoa teve uma tentativa. (23min)  Para lidar com as pessoas pode ser necessário um pouco de cuidado, muitas pessoas não sabem a melhor maneira de ajudar você. Procure pessoas que querem o seu bem, e vão proteger você enquanto você está passando por essa fase mais delicada.

Evelyn Koch

Marketing CEVISA relacionamentos@cevisa.org.br

Deixe um comentário pra gente!