É tempo de relaxar!

Através da harmonia com a natureza o Centro de Vida Saudável promove um estilo de vida que trata e previne diversas doenças.

Posts Recentes

facebook instagram youtube

fevereiro 2020

Sabe quando uma pessoa tem uma dor na região lombar, ou na região mais baixa da coluna, perto da bacia? Isso também é conhecido como lombalgia (veja mais sobre o assunto aqui, aqui e aqui).   Conhecida também como lumbago, dor nas costas, dor nos rins ou dor nos quartos, a lombalgia não é uma doença, é um tipo de dor que pode ter diferentes causas. Alguma dessas causas são mais complexas, porém, na maioria das vezes o problema não é sério. Algumas vezes a dor se irradia para as pernas com ou sem dormência.   Neste texto você vai entender de uma vez, as principais questões relacionadas a lombalgia, além de compreender melhor sobre esse problema, e assim conseguir tratamentos mais adequados.   Vamos lá!   1) Explica como é a lombalgia? A lombalgia pode se manifestar de duas maneiras: aguda e crônica. A forma aguda é o "mau jeito". A dor é forte e aparece subitamente depois de um esforço físico. Ocorre na população mais jovem. A forma crônica geralmente acontece entre os mais velhos; a dor não é tão intensa, porém é quase permanente.   2) É importante realizar exames como a ressonância magnética? Não necessáriamente. Mais de 90% das vezes o diagnóstico e a causa são estabelecidos com uma boa conversa com o paciente e com um exame físico bem feito. Em caso de dúvida, o passo seguinte é a radiografia simples.   3) Quais medicamentos são os mais indicados em uma crise de lombalgia aguda? Receitado adequadamente por um profissional da saúde, os analgésicos e os anti-inflamatórios podem ser usados. É importante lembrar que, quanto mais bem feito o repouso, menos medicamentos são necessários. Obviamente, deve-se tratar a causa da lombalgia.   4) Como evitar que uma lombalgia aguda se torne crônica? São muitos os fatores que devem ser levados em consideração. Mas, podemos ressaltar a correção postural, principalmente na maneira de sentar no trabalho e na escola.   Na fase aguda a ginástica não é indicada, porém, após o final da crise, a prática regular de exercícios físicos apropriados é importante. Evite carregar excesso de peso. Não permanecer curvado por muito tempo. Quando se abaixar no chão deve-se dobrar os joelhos e não dobrar a coluna. Evitar usar colchão mole demais ou excessivamente duro, principalmente se o indivíduo é muito magro.   5) Ginástica faz bem? Exercício físico é um excelente aliado da saúde, mas durante as crise aguda o exercício é totalmente contra indicado. Para recuperação, é recomendado repouso absoluto, deitado na cama.   6) Hérnia de disco

A dor nas costas, ou lombalgia é um problema comum na vida das pessoas --de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), de cada dez indivíduos, oito têm ou terão o desconforto ao longo da vida.   Apesar de poder ser ocasionado por doenças como endometriose e artrose, o incômodo na região dorsal geralmente está relacionado à ergonomia, ou seja, a posição como ficamos no dia a dia, seja sentado, seja dirigindo, seja até mesmo fazendo atividades rotineiras, como cozinhar e limpar a casa.   Vamos aos exercícios!   Lombalgia e 3 exercícios para fortalecer a região e evitar desconfortos 1) Extensão lombar Deite-se de bruços, coloque as mãos na nuca e deixe as pernas estendidas. Simultaneamente, erga o tronco e as pernas, depois retorne para a posição inicial. Mantenha o olhar para a frente e realize os movimentos de forma leve, para não contrair demais os músculos do pescoço e da coluna. Realize 3 séries de 10 a 15 repetições.   2) Prancha abdominal Deite-se de bruços e apoie o antebraço no chão, formando um ângulo de 90 graus com os cotovelos. Mantenha as pernas esticadas, unidas e apoiadas nos dedos dos pés. Contraia os músculos do abdômen e fique parado nessa posição, com o corpo ereto, respirando de forma gradual. Realize 3 séries de 20 a 60 segundos.   3) Alongamento com pernas cruzadas Sente-se em uma cadeira com as costas bem retas e olhe para frente. Levante uma perna direita e cruze-a por cima da coxa esquerda. Em seguida, incline o tronco para a frente (mantendo as costas eretas) até sentir os músculos dos glúteos alongarem. Volte e repita, alternando a posição das pernas. Realize 3 séries de 30 segundos para cada.   Lombalgia & dicas do especialista – CEVISA Volta às Aulas - Uso Correto da Mochila e os Cuidados com a Postura Por: José Rogério Zero - Fisioterapeuta Na volta às aulas os pais devem estar atentos ao modelo de mochila escolhido pelos filhos. A mochila apropriada não deve conter muitos detalhes e bolsinhos, para a criança não carregar excesso de peso. Através de palestras, ensino os pais quanto ao uso correto da mochila escolar, também a forma correta da postura sentada e de como pegar brinquedos e objetos no chão, bem como analisar o peso que as crianças carregam na mochila, sabendo que o peso das mochilas não pode passar de 10% do  peso corporal da criança. É importante também que os pais  continuem em casa orientando os seus filhos quanto à maneira

Você já sentiu dores nas costas? Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 8 em cada 10 pessoas sentirão esta dor pelo menos uma vez na vida. As dores lombares é a segunda dor mais comum em todo o mundo, perdendo apenas para a dor de cabeça.   Essa semana estamos falando sobre orientações para o tratamento da dor lombar. Por ser um problema enfretado por muitas pessoas, separamos 5 maneiras que vão ajudar quanto a prevenção da lombalgia.   Vamos lá!   1) Controle seu peso; A grande maioria das pessoas que estão com sobre peso sofrem de lombalgia. Procure permanecer dentro do seu peso ideal, pois a obesidade tem um fator de risco para a saúde da coluna.   2) Faça exercícios físicos; A prática de exercícios físicos colabora de diversas forma para o nosso bem-estar e saúde física. Uma dessas maneiras está relacionada com nossa coluna. Fazer no mínimo 30 minutos de exercícios, por 3 dias da semana, vai ajudar no alívio das dores lombares.   3) Não carregue muito peso Está comprovado, quem carrega muito peso tem a tendência a ter lombalgia aguda. Portanto, evite carregar excesso de peso. Se precisar levantar algum peso, lembre-se de flexionar os joelhos, e procure manter a coluna ereta.   4) Observe sua postura ao sentar Se você trabalha com o computador (ou passa horas no smartphone), lembre-se que a tela deve ficar na altura dos seus olhos.   Agora, se você passa muitas horas sentado, use uma cadeira com apoio para os braços e que não recline. Seus pés devem estar totalmente encostados no chão.   Para aquelas pessoas que passam muito tempo dirigindo, mantenha uma boa postura e procure colocar um apoio ou almofada atrás da região lombar – especialmente se você passa muito tempo no trânsito.   5) Procure a melhor posição para dormir Na hora de dormir, procure dormir de lado, com um travesseiro entre as pernas, ou de barriga para cima, com um travesseiro embaixo da dos joelhos. Evite dormir de bruços.   Se você gostou dessas dicas, deixa a gente saber, e compartilhe nas suas redes sociais.   Até a próxima!   Fonte: AtivoSaúde

Má postura, inflamação ou mesmo hérnia de disco. As causas variam, mas trazem como consequência a famosa lombalgia, ou dor nas costas, que prejudica as atividades do dia-a-dia e a qualidade de vida.   Neste texto você vai saber: O que é lombalgia Como surge Quais as causas Quais os sintomas Os principais tratamentos Quais são os tratamentos oferecidos pelo CEVISA Vamos lá!   O que é lombalgia? A lombalgia pode ser definida como uma dor na região lombar. A dor pode se estender para a região das nádegas, face posterior das coxas mas não muito além do joelho, sem comprometer um trajeto de nervo específico.   Um por cento dos pacientes com lombalgia aguda tem ciática, que é definida como dor irradiada para o território de uma raiz nervosa lombar, frequentemente acompanhada de sintomas como dificuldade para andar e formigamento. É um problema muito prevalente e pode ser causa de incapacidade.   Mais de 90% da população mundial sofre episódio de dor lombar em algum momento da vida e a lombalgia é a segunda causa mais frequente de procura pelos serviços médicos.   Como surge? As lombalgias podem ser classificadas quanto a duração em agudas e crônicas. As lombalgias agudas não estão relacionadas a nenhum fator definido e geralmente ocorrem após um esforço físico excessivo levando o paciente a sentir uma sensação de “travar a coluna”.   A dor crônica ocorre em qualquer idade e em aproximadamente 75-85% dos pacientes que se afastam do trabalho ela se torna recorrente   Quais as causas? Os principais fatores que podem desencadear a lombalgia são, contrações musculares, ocasionadas por sobrecarga excessiva, ao levantar mais peso do que a pessoa consegue na academia, por exemplo, ao carregar muito peso, empurrando armários, enfim, atividades corriqueiras que causem sobrecarga nas articulações da coluna e das vértebras.   Na maioria das vezes, o problema é postural, ou seja, causado por uma má posição para sentar, deitar, abaixar ou carregar algum objeto pesado. Nas demais vezes, a lombalgia pode ser causada por inflamação, infecção, hérnia de disco, escorregamento de vértebra, artrose (processo degenerativo de uma articulação) e até problemas emocionais.   Quais os sintomas? Os sintomas da lombalgia são dores localizadas abaixo da décima segunda costela até a prega do glúteo, definida como a região lombar. As dores podem, ainda, irradiar para o meio da coxa.   Quais os principais tratamentos? Os principais tratamentos para a lombalgia aguda são por analgésicos, anti-inflamatórios, corticoides e relaxantes musculares. O objetivo central desses tratamentos são: aliviar a dor, melhorar a habilidade funcional e prevenir recorrência e cronicidade. Existem

Open chat
Em que podemos ajudar?