É tempo de relaxar!

Através da harmonia com a natureza o Centro de Vida Saudável promove um estilo de vida que trata e previne diversas doenças.

Posts Recentes

facebook instagram youtube

março 2020

Coronavírus é uma família de vírus, assim denominada por apresentarem uma estrutura em formato de coroa. Eles causam infecções respiratórias. A atual doença causada pelo coronavírus recebeu o nome de Covid-19. Neste texto você vai saber um pouco mais sobre o que é o Covid-19, como ele afeta nosso organismo, e quais alimentos que podem ajudam a aumentar nossa imunidade.   Então, vamos lá!   Nutrição versus Imunidade Segundo a OMS, ainda não há cura e não há um tratamento medicamentoso definido para o Covid-19. Mas, o corpo pode reagir a infecção, favorecendo uma resolutividade positiva.   Assim, a nutrição se destaca como um fator muito importante na manutenção do estado de saúde do indivíduo. O estado de saúde, por sua vez, é coordenado, entre outros fatores, pelo funcionamento adequado do sistema imune, cujas células de defesa, dependem de um estilo de vida adequado, que contemple a ingestão de alimentos saudáveis como frutas, legumes, verduras, leguminosas, cereais integrais, oleaginosas e fibras em quantidades adequadas.   Alimentos que devem ser evitados A exclusão de alimentos nocivos à saúde como carboidratos refinados, açúcar refinado, cafeína, bebidas alcoólicas e alimentos ultraprocessados como os fast foods, embutidos e ricos em gorduras saturadas e trans também auxilia na manutenção de uma melhor defesa do organismo contra agentes invasores como vírus e bactérias.   Desta maneira, visando fortalecer o sistema imunológico, abaixo estão descritos alguns alimentos que deveriam compor suas refeições diariamente.   Prepara a caneta para anotar!   Fortalecendo nosso sistema imunológico Sim, existem alguns alimentos que ajudam a aumentar nosso e fortalecer nosso sistema imunológico. Vamos a lista?   Inhame: ação desintoxicante e depurativa. Ou seja, auxilia na limpeza do sangue, excretando suas toxinas por meio dos rins, pele e intestino. Fortalece o sistema imunológico por ter excelente fonte de micronutrientes como vitaminas do complexo B (B1, B2, B3, B6, B9). Também possui antioxidantes e vitamina C, cobre, potássio, ferro, magnésio, cálcio e fósforo. Devido sua composição, a ingestão de inhame melhora problemas respiratórios e aumenta a imunidade. Brócolis e couve: vegetais de cor verde escura. São ótima fonte de ácido fólico, assim como levedo de cerveja, lentilhas, quiabo, feijão preto, amendoim, espinafre, folhas de couve, aspargos, semente de girassol, laranja, couve-de-bruxelas, ervilhas, abacate, tofu, mamão e amêndoas. O ácido fólico coadjuva na produção dos glóbulos brancos, agentes de combate a invasores. Todavia, até 90% do ácido fólico contido nos alimentos pode ser destruído pela ação do calor, ou seja, por cozimento prolongado dos alimentos. Frutas cítricas: acerola, mexerica, mamão, kiwi, morango,

Para muitos, dia 08 de Março é apenas mais um dia para homenagear as mulheres com flores. Mas, ao contrário do que a maioria acredita, essa é uma data comemorativa diferente das outras. Você sabia que o dia internacional da mulher não foi criada para o comércio? Nesse artigo você vai descobrir um pouco da história desse dia, dos verdadeiros motivos por trás dessa data.   Oficializado pela Organização das Nações Unidas em 1975, e intitulado como Dia Internacional da Mulher, era uma data celebrada no início do século XX, como principal foco de comemoração os direitos trabalhistas.   Algumas mulheres que trabalhavam nas fábricas dos Estados Unidos e alguns países da Europa, se uniram afim de reivindicar seus direitos, que eram de longe muito piores do que dos homens daquela época.   A origem da data Muitos acreditam que a origem do dia 08 de Março ser considerado o Dia internacional da Mulher, tem relação ao fato ocorrido no Brasil em 25 de Março de 1911, quando houve um incêndio na Campanhia de Blusas Triagle. Nesse dia 146 trabalhadores morreram, sendo 125 mulheres, e 21 homens.   Entretanto, a escolha da data tem explicação histórica, de um período anterior ao ocorrido acima. Começou com uma passeata de mulheres, em Nova York, no dia 26 de Fevereiro de 1909. Nesse dia os protestos estavam direcionados mais pelo direito do voto, porém, protestavam também por melhores condições de trabalho. Foram cerca de 15 mil mulheres que saíram as ruas da cidade naquele dia, marchando por melhores condições. Ali teria sido celebrado o primeiro Dia Internacional da Mulher. Enquanto isso, na Europa também crescia o movimento nas fábricas.   A Segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialista Em Agosto de 1910, Clara Zetkin propôs em reunião da Segunda Conferência Internacional das Mulheres Socialistas, a criação de uma jornada com várias manifestações.   A proposta de Zetkin apresentava que houvesse uma jornada anual de manifestações das mulheres pela igualdade de direitos, sem determinar o dia exato. Todavia, foi em 19 de Março de 1911, celebrado o primeiro dia oficial da mulher.   O dia internacional da mulher Pelo antigo calendário Russo, em 23 de Fevereiro de 1917, houve um marco muito importante do movimento, um grupo de operárias saíram as ruas para protestarem contra a fome e a Primeira Guerra Mundial. Esse movimento foi o pontapé inicial para a Revolução Russa. Mas, oi somente em 1918, que os soviéticos adotariam 08 de Março - no calendário gregoriano usado pela maioria dos

Há uma nova epidemia mundial de uma doença transmissível infectocontagiosa denominada Coronavírus. Por que este vírus está contaminando tantas pessoas? Nesse artigo você vai conferir tudo o que se sabe sobre o coronavírus, e o que ainda falta esclarecimento. Mas, primeiro vamos entender:   O que é o Coronavírus? De acordo com o Ministério da Saúde, os coronavírus (CoV) são uma grande família de vírus, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum.   A maioria das pessoas se infectam com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. Os coronavírus comuns que infectam humanos são alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.   Em alguns casos, os coronavírus podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”. SARS é causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV), sendo os primeiros relatos na China em 2002.   O SARS-CoV se disseminou rapidamente para mais de doze países na América do Norte, América do Sul, Europa e Asia, infectando mais de 8.000 pessoas e causando entorno de 800 mortes, antes da epidemia global de SARS ser controlada em 2003. Desde 2004, nenhum caso de SARS tinhq sido relatado mundialmente.   Em 2012, foi isolado outro novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS no começo da década passada. Esse novo coronavírus era desconhecido como agente de doença humana até sua identificação, inicialmente na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Todos os casos identificados foram da Península Arábica tinham histórico de viagem ou contato recente com viajantes procedentes de países do Oriente Médio – Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes e Jordânia.   Como esse vírus se manifesta? Os coronavírus humanos comuns causam infecções respiratórias brandas a moderadas de curta duração.   Os principais sintomas são: Coriza, tosse, dor de garganta e febre. Esses vírus algumas vezes podem causar infecção das vias respiratórias inferiores, como pneumonia. Esse quadro é mais comum em pessoas com doenças cardiopulmonares e,ou naqueles com doenças crônicas que já possuem um sistema imunológico comprometido, como também nas faixas  etárias extremas da infância e idosos.   Algumas outras informações a serem ressaltadas 1) Período de incubação:  2 a 14 dias, é o período que o vírus entra no organismo do indivíduo, porém antes