É tempo de relaxar!

Através da harmonia com a natureza o Centro de Vida Saudável promove um estilo de vida que trata e previne diversas doenças.

Posts Recentes

facebook instagram youtube

Saúde e Bem Estar

Não é novidade a importância de uma boa alimentação para a saúde. Somos um reflexo do tempo, e com relação ao que comemos não é diferente. Esse artigo tem por objetivo revelar como ser magro e saudável com bons hábitos alimentares. Existem algumas práticas na vida que deveriam começar desde cedo, bons hábitos alimentares é um exemplo disso. É essencial para o desenvolvimento de uma criança se alimentar de uma maneira sadia, pois, é justamente nesse período que muitos problemas futuros podem ser evitados. Agora, considerando que você não tenha recebido nenhuma orientação como essa, mas gostaria de mudar o seu estilo de vida, e acredita que nunca é tarde para começar, continue com a leitura do texto. Hábitos Alimentares Uma vida longa e de qualidade exige uma alimentação saudável. Os alimentos são como remédios, e a sua escolha deve preservar as propriedades nutritivas. Todavia, comer bem não significa comer sem ter prazer.   Dando um passo de cada vez, é possível mudar o percurso de uma vida de dietas e regimes mal sucedidos. O hábito da boa alimentação deve ser praticado ao longo da vida, e não existe mágica, apenas força de vontade. Mas, e os alimentos processados, podem ser consumidos livremente? É o que vamos saber no próximo tópico. Alimentos processados versus in natura Conversamos com uma de nossas nutricionistas Keilane da Silva sobre o assunto. Keilane menciona que: “Uma alimentação saudável deve ter como base alimentos in natura ou minimamente processados. Ou seja, são respectivamente, aqueles que encontramos na natureza prontos para consumo ou que passam por processos mínimos antes do consumo como por exemplo pasteurizar, secar, embalar, resfriar, congelar e etc.” Sob o mesmo ponto de vista, há um alerta para quem consome produtos processados:  “Produtos que receberam acréscimo de sal, açúcar ou outra substância proveniente de um alimento in natura ou um ingrediente culinário como vinagre ou óleo para aumentar o tempo de validade do produto ou realçar seu sabor, vale a pena moderar seu consumo ou reduzir ao máximo. Mas, deve-se evitar o consumo de produtos ultraprocessados (produtos que contém mais de cinco ingredientes na formulação e são feitos de derivados de alimentos, substâncias extraídas de alimentos ou em laboratório), com o objetivo de recuperar a saúde ou manter o corpo hígido, salutar”. É preciso ter disciplina para se quebrar um mau hábito. O primeiro passo é o mais importante, e nesse podemos ajudar! Quer saber como? Então, faça o download desse guia prático de reeducação alimentar: Como ser

Com a sua aparência discreta, o gergelim pode muitas vezes passar despercebido por muitas pessoas. A maioria conhece as sementes como um elemento decorativo usado em pães, mas o que poucos sabem é sobre a sua importância nutritiva e os seus benefícios para a saúde. Nesse artigo você vai entender um pouco sobre esses benefícios e a sua relação no controle da diabetes. Com uma gama de nutrientes variada, com Ferro, Cálcio, Tripfotano, fibras, Cobre, Magnésio, Vitaminas de Complexo B, Fósforo e Proteínas, são muitos nutrientes para uma sementinha, não é mesmo? Sem dúvida, o gergelim é extremamente benéfico para o nosso corpo, além de ser saboroso. OS BENEFÍCIOS DO GERGELIM As sementes de gergelim vêm sendo cultivadas a mais de 3500 anos, e uma de suas utilidades é como remédio. Elas podem ser consumidas cruas, ou como óleo, ou ainda como manteiga – mais conhecida como Tahine, muito popular na cultura árabe. O gergelim concentra uma grande quantidade de nutrientes, começando pelo Cálcio, um mineral que não pode faltar para que os ossos se mantenham fortes até a terceira idade. Uma vez que, para ser absorvido pelo nosso organismo, o Cálcio necessita de magnésio, que também está presente no gergelim. Com uma composição desses substanciais e a Vitamina D, produzida pelo corpo com a exposição moderada aos raios solares, como resultado, o gergelim pode prevenir a osteoporose. Além disso, o gergelim já tem naturalmente o sabor salgado, beneficiando quem tem hipertensão ou propensão à doença, pois, ao utiliza-lo nas refeições, ajuda a reduzir a quantidade de sal consumida. Misturando seis colheres de sopa de gergelim com uma colher de sopa de sal, você tem o gersal, que pode ser usado substituindo o próprio sal. E por falar em quantidades nutricionais e substituições, qual o valor nutricional do gergelim? Em seguida, vamos falar sobre esses valores nutricionais. Os valores nutricionais do gergelim Mencionamos a pouco uma lista dos nutrientes encontrados em uma semente de gergelim. Assim sendo, confira agora o que uma colher de sopa contém: Valor energético..116kcal Proteína………………….4,2g Lipídeos…………………..10g Carboidrato…………….4,2g Fibras …………………….2,3g Cálcio…………………..165mg Magnésio ……………. 72mg Fósforo……………….148mg Ferro……………………1,1mg Potássio………………109mg Vitamina B3 ……….. 1,1mg Esses dados foram coletados da Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos da UNICAMP. Mas, e quanto ao controle da diabetes, qual é a relação do gergelim? É o que vamos descobrir agora. O GERGELIM E O CONTROLE DA DIABETES Alguns estudos vêm provando que a farinha desengordurada do gergelim melhora o controle glicêmico de pacientes diabéticos que são hipertensos. Além disso, uma pesquisa publicada na RASBRA (Revista da Associação Brasileira de Nutrição) concluiu que, o

Você é do tipo de pessoa que tem histórico familiar de diabetes e, gostaria de saber mais sobre o assunto e se prevenir? Então está no lugar certo. Descubra o que é diabetes, quais são seus tipos e como uma dieta saudável pode, de certo modo, impedir o seu aparecimento. Grande parte dos alimentos que consumimos é transformado pelo nosso organismo em glicose, que é transportada no sangue até as células, onde será usada como fonte de energia. Portanto, o surgimento de diabetes se deve ao alto nível de açúcar na corrente sanguínea. De tal forma que, o cansaço, perda de peso, sede, necessidade frequente de urinar e visão turva seriam alguns dos sintomas de diabetes. Com o tempo, essas manifestações podem levar a problemas mais sérios, se não houver um tratamento. Antes de falarmos sobre os benefícios de uma dieta saudável para a prevenção de diabetes, é preciso compreender: O que é diabetes? Conhecida cientificamente como Diabetes Mellitus, é uma doença que tem como característica a elevação da glicose no sangue. Pode ocorrer devido às falhas na ação do hormônio insulina, produzido no pâncreas pelas chamadas células beta. A principal função da insulina é possibilitar a passagem de glicose para as células, suprindo as necessidades do organismo. Portanto, a diabetes acontece quando há falta, ou irregularidade desse hormônio, resultando em um acúmulo de glicose no sangue, mais conhecido como hiperglicemia. Tipos de diabetes O pâncreas é um órgão que produz hormônios importantes para o sistema digestivo e está localizado atrás do estômago. É o responsável pela produção de insulina, quando o nível de açúcar no sangue sobe. Em certas pessoas o sistema imunológico agride incorretamente as células beta, resultando assim pouca, ou nenhuma liberação de insulina para o corpo. Esse é um processo que caracteriza a diabetes tipo 1, que é geralmente diagnosticado na infância e adolescência. Diabetes tipo 2 existe a produção de insulina, porém a sua ação é dificultada, caracterizando um quadro de resistência insulínica. O pâncreas aumenta o nível de produção de insulina para tentar manter o nível de glicose normal. Quando isso não é possível surge a diabetes tipo 2. Em resumo, existem também outros tipos de diabetes como, Diabetes Latente Autoimune do Adulto (LADA), termo dado para pessoas diagnosticadas com o tipo 2 que desenvolvem um processo autoimune, perdendo células beta do pâncreas. Há também diabetes gestacional, uma condição temporária que acontece durante a gravidez. Como uma dieta saudável pode ajudar na prevenção de diabetes? A prevenção da diabetes, para quem