É tempo de relaxar!

Através da harmonia com a natureza o Centro de Vida Saudável promove um estilo de vida que trata e previne diversas doenças.

Posts Recentes

facebook instagram youtube

cuidados com a pele Tag

Dia 26 de janeiro é comemorado o  Dia Nacional de Combate e Prevenção da Hanseníase e Dia Mundial Contra a Hanseníase. Mas, o que é a Hanseníase?   Neste artigo você vai conferir sobre o que é essa doença, as causas e os principais tratamentos. Continue a leitura!   O que é Hanseníase A Hanseníase, conhecida antigamente como Lepra, é uma doença crônica, transmissível, de notificação compulsória e investigação obrigatória em todo o território nacional.    Possui um agente etiológico o Micobacterium leprae, bacilo que tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, e atinge principalmente a pele e os nervos periféricos, capacidade de infectar grande número de indivíduos, e atinge principalmente a pele e os nervos periféricos.   Com a capacidade de ocasionar lesões neurais, conferindo à doença um alto poder incapacitante, principal responsável pelo estigma e discriminação às pessoas acometidas pela doença.   A infecção por hanseníase pode acometer pessoas de ambos os sexos e de qualquer idade. Entretanto, é necessário um longo período de exposição à bactéria, sendo que apenas uma pequena parcela da população infectada realmente adoece.   A hanseníase é uma das doenças mais antigas da humanidade. As referências mais remotas datam de 600 a.C. e procedem da Ásia, que, juntamente com a África, são consideradas o berço da doença.    Entretanto, a terminologia hanseníase é iniciativa brasileira para minimizar o preconceito secular atribuído à doença, adotada pelo Ministério da Saúde em 1976. Com isso, o nome Lepra e seus adjetivos passam a ser proibidos no país.    O Brasil ocupa a segunda posição do mundo, entre os países que registram casos novos. Em razão elevada carga, a doença permanece como um importante problema de saúde pública no país.   Os principais sinais e sintomas Os sinais e sintomas mais frequentes da hanseníase são: Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas, em qualquer parte do corpo, com perda ou alteração da sensibilidade ao calor e ao frio; ao tato e à dor, principalmente nas extremidades das mãos e dos pés, na face, nas orelhas, no tronco, nas nádegas e nas pernas; Áreas do corpo com diminuição dos pelos e do suor; Dor e sensação de choque, formigamento, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas; Inchaço em mãos e pés; Diminuição da sensibilidade e/ou da força muscular da face, mãos e pés; Lesões em pernas e pés; Caroços no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos; Febre, inchaço e dor nas articulações; Entupimento, sangramento, ferida e ressecamento do nariz; Ressecamento nos olhos.   Como

Durante o verão, aumentam as atividades realizadas ao ar livre. Em consequência da radiação solar, aumentam os riscos de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Por isso, a chegada da estação mais quente traz consigo uma série de cuidados com a pele que devem ser reforçados com as altas temperaturas.   Separamos algumas dicas para que você comece desde já a cuidar da sua pele. Vamos lá!   Dicas de cuidados com a pele durante o verão   1. Evite uma exposição excessiva ao sol Uma das principais regras é ter cautela na hora de tomar sol. Por mais que se tenha cuidado, qualquer excesso tende a ser nocivo. Nesse caso, o maior risco são as doenças como o câncer de pele e problemas dermatológicos, como queimaduras, manchas, envelhecimento precoce, entre outros.   Evite a exposição solar entre os horários das 10h da manhã, até as 16h da tarde.   2. Aplique protetor solar Essa dica não é só para o verão ou quando for tomar sol: utilizar o protetor solar diariamente é imprescindível. Por essa razão, os dermatologistas recomendam que ele seja reaplicado ao longo do dia. O ideal é não deixar a pele desprotegida - principalmente entre os horários das 10h da manhã até as 16h da tarde, horário que os raios solares são mais intensos.   3. Use roupas e acessórios adequados Além do uso do filtro solar, no verão também é importante usar chapéu e roupas de algodão nas atividades ao ar livre, pois eles bloqueiam a maior parte da radiação UV. Tecidos sintéticos, como o nylon, bloqueiam apenas 30%.   Outro objeto bastante necessário são os óculos de sol, que previnem a catarata e outras lesões nos olhos.   4. Hidrate sempre Outra tendência comum no calor é o ressecamento da pele por causa da maior incidência solar, da perda de água pela transpiração, entre outros fatores. Portanto, não só a pele como todo o organismo devem ser hidratados.    Beber de dois a três litros de água por dia é fundamental. Hidratar-se de dentro para fora faz toda a diferença, e é uma medida que não pode jamais ser substituída, nem por outros tipos de líquidos.   5. Evite banhos quentes Banhos muito quentes e demorados podem ser bastante prejudiciais à hidratação natural da pele. A camada de gordura superficial é retirada, reduzindo a proteção da pele. Por conta disso, dê sempre preferência a água de morna a fria.   6. Bons hábitos e cuidados com a pele As temperaturas mais quentes exigem um cuidado maior quanto a hidratação, tanto por