É tempo de relaxar!

Através da harmonia com a natureza o Centro de Vida Saudável promove um estilo de vida que trata e previne diversas doenças.

Posts Recentes

facebook instagram youtube

Cuidados com o corpo Tag

Desintoxicação pós festas de final de ano, é possível? O fim de ano é uma época especial e para a maioria das pessoas é um momento de rever amigos e familiares em encontros regados a muita comida e bebidas. Contudo, para quem já tem problemas de saúde ou mesmo não deseja ser surpreendido com uma intoxicação alimentar nesse período entre Natal e Ano Novo, e prefere ter uma alimentação mais saudável, é importante estar atento aos alimentos consumidos.    A alimentação, principalmente nesse período, tem uma relação social das pessoas. As refeições são realizadas em companhia com familiares e amigos, o que é extremamente importante e recomendado pelo Guia Alimentar para População Brasileira. Dessa forma, as refeições realizadas envolvem o prazer propiciado pela alimentação e com o estado de bem-estar, tem uma relação com a saúde das pessoas.   Orientações quanto ao preparo dos alimentos As orientações em relação ao preparo dos alimentos envolvem a importância do compartilhamento de tarefas; a utilização de alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade que devem ser a base para uma alimentação balanceada, saborosa e cultural.    Alguns exemplos de alimentos mais saudáveis Como exemplos de alimentos in natura, temos:  legumes, verduras, frutas, batata, mandioca e outras raízes; arroz branco, integral ou parabolizado, milho em grão ou na espiga, grãos de trigo e de outros cereais; feijão de todas as cores, lentilhas, grão de bico e outras leguminosas, cogumelos frescos ou secos; frutas secas, sucos de frutas ou sucos de frutas pasteurizados sem açúcar ou outras substâncias; castanhas, nozes, amendoim; carnes de gado, porco, aves, pescados frescos, resfriados ou congelados, ovos.   Para evitar alimentos calóricos nas festas, é importante seguir algumas orientações em relação às compras e ao preparo dos alimentos, como o planejamento do cardápio da ceia, listando todos os alimentos, bebidas e ingredientes que são necessários, evitando compras desnecessárias e por impulso.   É preciso utilizar óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar os alimentos. O consumo excessivo desses produtos alimentícios pode ser prejudicial à saúde. Para reduzir a quantidade de óleo e sal adicionada aos alimentos, no preparo, podem ser utilizados temperos naturais como cebola, alho, louro, salsinha, cebolinha, pimenta, coentro e outros temperos.   Evite uso de alimentos processados Com as altas temperaturas, é importante manter-se bem hidratado, com um consumo adequado de líquidos (falamos sobre esse assunto nesses posts: aqui e aqui, já foi lá conferir?).   Evite o uso de alimentos ultraprocessados, como biscoitos, sorvetes, balas e

Há quem diga que o verão é a estação perfeita para perder os quilinhos indesejados, afinal, grande parte da população sente maior disposição em praticar exercícios físicos no calor ao invés de dias frios.   Porém, a estação mais quente do ano exige cuidados específicos relacionados à prática de atividades físicas, de modo que potenciais danos à saúde sejam evitados. Pensando nisso, o artigo de hoje traz aos leitores 5 cuidados importantes ao praticar exercícios físicos no calor.   Vamos lá!   Porque as pessoas gostam de praticar exercícios físicos no verão   Você sabia que em temperaturas mais frias, é muito mais fácil para o organismo manter a temperatura corporal controlada durante a prática de atividades físicas? No entanto, mesmo assim, muitas pessoas possuem preferência por se exercitar em dias mais quentes.   Uma das principais explicações para essa questão se deve ao fato de que, em dias muito frios, é necessário um maior gasto energético para manter o corpo aquecido. Além disso, temperaturas geladas tornam os músculos e articulações mais rígidos, o que pode gerar redução da força e da mobilidade, e em alguns casos, contribuir para o aumento do risco de lesões.     Confira abaixo os 5 cuidados que você deve ter ao praticar exercícios físicos nessa época do ano.   1- Matenha seu corpo hidratado A água é um componente fundamental de todas as células do organismo. É o líquido que ajuda a regular a temperatura corporal e o funcionamento dos órgãos, elimina toxinas, ajuda na lubrificação de mucosas e, por ser um solvente, age como um veículo de transporte de nutrientes. Em dias mais quentes e que requerem um esforço físico maior, o cuidado com a hidratação deve ser redobrado, para repor o líquido perdido com o suor.   2- Faça alongamentos Diferente do que muitas pessoas imaginam, às temperaturas elevadas não são suficientes para aquecer o corpo. É fundamental realizar alongamentos antes e depois da atividade física para prevenir lesões. Logicamente, depende muito da atividade física proposta.   3- Use protetor solar Esportes praticados ao ar livre exigem cuidados com o Sol. Além de manter o corpo hidratado, abuse do uso de protetores solares com o FPS recomendado para o seu tom de pele. Lembre-se que os raios UVs (Ultravioleta) penetram profundamente na pele e podem causar danos irreversíveis, além de queimaduras, oferecem o risco muito grande de adquirir um câncer de pele.   4- Use roupas adequadas Ao praticar exercícios físicos no calor, é importante que façamos uso de roupas leves, produzidas com tecidos especiais, de modo

Durante o verão, aumentam as atividades realizadas ao ar livre. Em consequência da radiação solar, aumentam os riscos de queimaduras, câncer da pele e outros problemas. Por isso, a chegada da estação mais quente traz consigo uma série de cuidados com a pele que devem ser reforçados com as altas temperaturas.   Separamos algumas dicas para que você comece desde já a cuidar da sua pele. Vamos lá!   Dicas de cuidados com a pele durante o verão   1. Evite uma exposição excessiva ao sol Uma das principais regras é ter cautela na hora de tomar sol. Por mais que se tenha cuidado, qualquer excesso tende a ser nocivo. Nesse caso, o maior risco são as doenças como o câncer de pele e problemas dermatológicos, como queimaduras, manchas, envelhecimento precoce, entre outros.   Evite a exposição solar entre os horários das 10h da manhã, até as 16h da tarde.   2. Aplique protetor solar Essa dica não é só para o verão ou quando for tomar sol: utilizar o protetor solar diariamente é imprescindível. Por essa razão, os dermatologistas recomendam que ele seja reaplicado ao longo do dia. O ideal é não deixar a pele desprotegida - principalmente entre os horários das 10h da manhã até as 16h da tarde, horário que os raios solares são mais intensos.   3. Use roupas e acessórios adequados Além do uso do filtro solar, no verão também é importante usar chapéu e roupas de algodão nas atividades ao ar livre, pois eles bloqueiam a maior parte da radiação UV. Tecidos sintéticos, como o nylon, bloqueiam apenas 30%.   Outro objeto bastante necessário são os óculos de sol, que previnem a catarata e outras lesões nos olhos.   4. Hidrate sempre Outra tendência comum no calor é o ressecamento da pele por causa da maior incidência solar, da perda de água pela transpiração, entre outros fatores. Portanto, não só a pele como todo o organismo devem ser hidratados.    Beber de dois a três litros de água por dia é fundamental. Hidratar-se de dentro para fora faz toda a diferença, e é uma medida que não pode jamais ser substituída, nem por outros tipos de líquidos.   5. Evite banhos quentes Banhos muito quentes e demorados podem ser bastante prejudiciais à hidratação natural da pele. A camada de gordura superficial é retirada, reduzindo a proteção da pele. Por conta disso, dê sempre preferência a água de morna a fria.   6. Bons hábitos e cuidados com a pele As temperaturas mais quentes exigem um cuidado maior quanto a hidratação, tanto por

Como a imunidade das crianças ainda está em desenvolvimento (sistema imune imaturo), as infecções costumam ser frequentes, ainda mais com o contato diário com outras crianças. Sendo assim, não é possível se prevenir completamente.   O sistema imunológico é um sistema complexo, responsável principalmente por nos proteger contra infecções, mas também contra tumores e doenças autoimunes.  Está em constante combate aos agentes de infecção, como vírus, bactérias, fungos, dentre outros, impedindo o adoecimento.   É importante entender que, na faixa etária infantil, o sistema imunológico amadurece gradualmente desde o nascimento até a adolescência, o que explica as muitas infecções a que as crianças estão sujeitas.   Quando o bebê nasce, suas defesas são imaturas. Ele se beneficia dos anticorpos maternos que atravessaram a barreira da placenta e dos anticorpos e outras substâncias de defesa presentes no leite materno. Mas, atenção! Cuidados especiais são necessários, como vacinação, evitar exposição a aglomerações e a pessoas doentes.   Após os seis meses de idade, a defesa contra bactérias vai amadurecendo. Por outro lado, é comum vermos crianças com diversos resfriados e outras doenças virais. Isso é inerente da idade, quando os anticorpos que o bebê ganhou dentro do útero vão diminuindo. Crianças dos 6 meses aos 5 anos de idade, podem ter até 1 infecção viral ao mês a depender do contato com outras crianças, seja em casa ou na escola ou creche. Após os 5 anos de idade, essas infecções virais diminuem e as infecções bacterianas são raras.   Para o sistema imunológico funcionar adequadamente existem vários fatores, como: genética, meio ambiente, fatores metabólicos, fisiológicos, anatômicos e do próprio agente agressor.   Desta forma, os hábitos saudáveis influenciam na manutenção do equilíbrio do corpo para o combate às infecções.   Reforçando a imunidade das crianças   1) Proporcionar uma alimentação saudável para as crianças com consumo de frutas, vegetais, castanhas, grãos integrais e feijões. Evitar guloseimas, alimentos açucarados, processados e industrializados. Incentivar a ingestão de água.   2) Amamentar o bebê exclusivamente com leite materno até o sexto mês de vida e mantê-lo junto com as refeições do sexto mês até pelo menos os 2 anos de idade.   3) Garantir um ambiente tranquilo e escuro para o sono da noite, bem como estabelecer os horários de dormir e acordar.   4) Proporcionar atividades físicas, brincadeiras, de preferência com ar fresco e luz solar. As atividades físicas e a vitamina D têm um importante papel na modulação do sistema imunológico.   5) Manter a casa arejada e higienizada, assim como o asseio corporal das crianças,

Nestes últimos dias muito se tem falado na mídia em  relação aos cuidados que devemos ter referente ao COVID-19 com os mais idosos. Para a terceira idade, a infecção por Coronavírus poderá  se tornar grave, especialmente quando o idoso já tem outros problemas de saúde, como diabetes, doenças respiratórias, cardiovasculares e um sistema imunológico mais fraco.    Este post vai abordar um pouco sobre o sistema imunológico e os cuidados que uma pessoa idosa deve ter por consequência do momento que o mundo está vivendo com COVID-19.   Vamos lá!   Porque os idosos são mais susceptíveis a terem doenças mais graves?   As mudanças que acontecem no sistema imunológico durante o processo de envelhecimento do corpo, chamado de imunossenescência, este  é um dos principais fatores nos idosos, o qual aumento o risco deles terem infecções mais graves, assim como aumento da incidência de outras doenças nesta faixa etária.   Portanto, na terceira idade há uma redução fisiológica  no número e na atividade dos linfócitos T, células que ajudam a combater a presença de agentes capazes de prejudicar a saúde do organismo. A imunossenescência reduz o reconhecimento de novos antígenos, isto é, o corpo do idoso , por exemplo se torna incapaz de reconhecer um novo vírus,  como um invasor,  demorando  a reagir,  consequentemente as suas enfermidades poderão se manifestar de formas mais graves.   Como fazer para diminuir as infecções?   Antes de mais nada, é bom lembrarmos que não existe uma receita clara e definitiva, para que os idosos possam diminuir o risco de desenvolver uma infecção viral ou bacteriana grave,  entretanto, adotar alguns cuidados básicos recomendados para um envelhecimento saudável é fundamental.   Cuidados básicos para evitar o aumento de infecções – Manter as doenças crônicas (hipertensão arterial, DPOC, asma, diabetes) sob controle, seguindo os conselhos de seu médico e tomando os medicamentos prescritos regularmente; – manter-se ativo;  – alimentar-se bem, com alimentos com qualidade nutricional; – não fumar; – não beber em excesso.   Na atual situação da pandemia causada pelo coronavírus, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam ter atenção extra com a higiene para reduzir o risco de contrair ou transmitir infecções respiratórias aguda.   Medidas de higiene para evitar contaminação – lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool; – evitar tocar os olhos, o nariz e a boca com as mãos não lavadas; – evitar contato

Natal e virada de ano são datas comemorativas que se tem por tradição muita comida e bebida, ou seja, muito sódio, açúcar. Para não ter que abrir mão de nenhum alimento ou drink o ideal é evitar exageros. Mas, e se houve exageros, como cuidar do corpo? O excesso pode causar inchaço e desidratar a pele. Por isso, separamos algumas dicas de alguns cuidados que você deve ter com seu corpo após essas comemorações.   Vamos lá!   1) Beba bastante água Se existe uma dica para dar sobre cuidados com o corpo, com certeza é beber muita água. A água é essencial para manter o corpo em um ótimo funcionamento, além de ajudar a reduzir o inchaço e repor os liquidos perdidos depois de alguns drinks.   2) Aposte em chás Conhecido por suas propriedades antioxidantes, a bebida oferece uma série de benefícios para nosso organismo, além de deixar a pele mais hidratada.   3) Invista em uma alimentação saudável Já que houve exageros no Natal e ano novo, nada melhor do que voltar a se alimentar bem, de forma saudável. É hora de evitar laticínios, carne vermelha, cafeína e álcool. Procure acrescentar mais vegetais, legumes e frutas nas refeições, como couve, brócolis, folhas verde-escuras, frutas vermelhas e abacaxi.   4) Durma bem É normal passar um pouco da hora de dormir durante as festas de final de ano, e para se recuperar é necessário regular o sono. Dormir bem ajuda a normalizar o funcionamento do organismo.   De acordo com os especialistas, excessos gastronômicos além de engordar, podem causar desconforto abdominal, dor de cabeça, dor no estômago, inchaço, gases e cansaço.   Por isso, evite exageros, e cuide bem de você!