É tempo de relaxar!

Através da harmonia com a natureza o Centro de Vida Saudável promove um estilo de vida que trata e previne diversas doenças.

Posts Recentes

facebook instagram youtube

Estilo de vida Tag

Todo mundo tem a necessidade de tocar e ser tocado. Estudos mostram que os abraços têm o poder de reduzir os batimentos cardíacos e a pressão sanguínea, além de diminuir o risco de doenças cardíacas. Isso ocorre, pois a pele possui uma rede de centros de pressão que ficam em contato com o cérebro por meio de nervos conectados a vários órgãos, inclusive o coração.  Neste artigo você vai aprender sobre: O abraço e as reações do nosso organismo Emoções e o toque O abraço e as reações do nosso organismo Você acha que esse toque teria o poder de afetar a região cerebral ativada frente à ameaça, produzindo conforto e fazendo a atividade cerebral cair? A resposta, testada cientificamente por neurocientistas e psicólogos da Universidade de Wisconsin e Virgínia, é sim.   O estudo demonstrou que o contato físico com uma pessoa de confiança atua positivamente sobre os neurônios em situação de ame­aça, levando o cérebro e o corpo a relaxar. Isso ocorre especialmente quando o toque vem de uma pessoa querida, já que o efeito não foi o mesmo quando a pes­soa que segurava a mão era um estranho.   Os abraços ainda diminuem os níveis de cortisol, conhecido como o hormônio do estresse. Altos níveis deste hormônio podem prejudicar a saúde, por isso esta queda na produção dele é importante. Emoções e o toque Que o toque tem o poder de despertar reações físicas e emocionais, sabe-se há muito tempo. Pelo menos ele vem sendo usado há milênios para tentar promover a cura, às vezes sob o nome de imposição de mãos. Antigos relatos de curas pelo toque são encontrados nas culturas egípcia, grega, japonesa, chinesa e indiana. No início do século 14, a realeza europeia até mesmo adotou a imposição de mãos como um "direito divino" inerente aos poderes do rei. Era o "toque real". Se é verdade que depois o toque caiu em certo descrédito no Ocidente, devido ao abuso e à separação entre mente e corpo no pensamento filosófico, é também um fato que ele tem sido revalorizado, Várias pessoas têm tentado atribuir credibilidade científica ao poder curador do toque. Obtendo a cura Porém, se o Toque Terapêutico atual não tem conseguido credibilidade como veículo de cura real, há um tipo de toque que é totalmente confiável. É o toque de Deus em nossa vida. Os evangelhos relatam que Jesus tocou inúmeras pessoas, e elas foram curadas. Enquanto os médicos do 1° século evitavam tocar os doentes, Jesus

A diabetes acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência à insulina).   Existem alguns questionamentos sobre a diabetes. Muitas pessoas possuem diversas dúvidas a respeito do que se trata a doença, como ela surge, se tem cura, como prevenir, enfim, a lista é longa. Por isso, separamos algumas das principais perguntas sobre esse assunto.   Mas, primeiro precisamos entender o que é diabetes?   O que é diabetes? Diabetes é uma doença causada pela produção insuficiente ou má absorção de insulina, hormônio que regula a glicose no sangue e garante energia para o organismo.   A insulina é um hormônio que tem a função de quebrar as moléculas de glicose(açúcar) transformando-a em energia para manutenção das células do nosso organismo.   O diabetes pode causar o aumento da glicemia e as altas taxas podem levar a complicações no coração, nas artérias, nos olhos, nos rins e nos nervos. Em casos mais graves, o diabetes pode levar à morte.   De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, existem atualmente, no Brasil, mais de 13 milhões de pessoas vivendo com a doença, o que representa 6,9% da população nacional.   Agora sim, vamos as perguntas:   1) Existem restrições à prática de exercícios para pessoas com diabetes? Não há restrições, desde que o diabetes esteja controlado. A atividade física libera catecolaminas que são hiperglicemiantes, de modo que se tiver com glicemia elevada, a tendência é aumentar mais ainda.   2) Como devo fazer para receber os medicamentos grátis, pelo SUS, como insulina e fitas. A lei federal de n° 11.347 (assinada em 27 de setembro de 2006 pelo Presidente da República) está em vigor e determina que os pacientes com diabetes recebam, gratuitamente, do Sistema Único de Saúde - SUS, os medicamentos necessários para o tratamento, assim como os materiais exigidos para a sua aplicação e a monitoração da glicemia capilar. O texto da lei afirma que, para ter este direito, é preciso estar inscrito em algum programa de educação especial em diabetes.   Na prática, a pessoa precisa ir ao posto de saúde mais próximo de sua residência, e cadastrar-se como paciente com diabetes do SUS ou do Sistema de Informação em Hipertensão e Diabetes (Hiperdia). No mesmo local, deve-se pedir pelos medicamentos necessários ao tratamento, prescritos pelo médico responsável em uma receita que será ali apresentada.   Caso não seja plenamente atendido, paciente deverá relatar o caso à ouvidoria

Se você consome castanhas, provavelmente está fazendo uma escolha saudável. Sim, elas são muito saudáveis e importantes para uma dieta equilibrada e natural. Se você eliminou alimentos gordurosos, alimentos de origem animal, ou outra restrição é importante complementar os nutrientes com outras fontes. Em quantidades adequadas, essas oleaginosas favorecem a saciedade, contribuem para a saúde mental e cardiovascular, ajudam no controle da glicemia e colesterol, dentre outros benefícios.   No Brasil, temos uma grande variedade de castanhas disponíveis no mercado, existem as nativas como a de caju e do Pará (hoje mais conhecida como castanha do Brasil). Mas, como devemos consumir? E qual a maneira correta de armazená-la, preservando seu estado natural o maior tempo possível? É o que veremos a seguir. Continue a leitura!   A melhor maneira de consumir Para garantir os nutrientes e evitar contaminações, procure as castanhas in natura. Com casca. Assim você evita que elas estejam contaminadas. Por exemplo o pistache é alvo de fungos que enquanto decompõe os alimentos produzem micotoxinas, e a aflatoxina (que também é encontrada no milho e em nozes, além das castanhas). Os fungos alteram a aparência das castanhas sendo fáceis de identificar.   A aflatoxina, após ingestão é absorvida no intestino e transportada ao fígado, onde é metabolizada. A sua toxicidade pode assumir a forma aguda ou crônica. Algumas advertências Impacto agudo: a ingestão de elevadas doses de aflatoxinas num curto espaço de tempo pode causar uma intoxicação alimentar aguda, tais casos são raros nas sociedades desenvolvidas.   Alguns dos sintomas clínicos são: febre, vômitos e icterícia, pode causar também uma lesão hepática aguda que nos casos mais graves, pode ser fatal.   Impactos crônicos: como os alimentos podem estar contaminados com doses ínfimas de aflatoxinas, o seu consumo, a longo prazo, aumenta o risco e pode levar ao carcinoma hepatocelular e consequentemente a morte.   Além desses problemas, está comprovada a sua relação com a incidência da hepatite B e do "kwashiorkor". Todos estes problemas, obviamente, dependem da quantidade e frequência da ingestão de produtos com aflatoxinas e da idade da pessoa.   A Organização Mundial da Saúde  (OMS) em pesquisas concluiu que, a aflatoxina pode desenvolver câncer primário no fígado do homem. Isto, evidentemente, não significa que ingerindo aflatoxina, a pessoa fatalmente contrairá câncer, mas sim, aumentar o risco e dependendo da permanência em ingerir alimentos contaminados, a longo prazo, pode desenvolver a doença.   Procure prestar atenção quando for ingerir, porque mesmo as castanhas sendo vendidas dentro do limite não tóxico, a armazenagem enquanto ela estiver na sua casa pode

A Saúde Emocional é o bem-estar emocional. Equilíbrio entre estímulos, ambiente, herança genética e nossa própria postura. E como perceber se estamos com nossa saúde emocional prejudicada? Quais os sinais? Como buscar ajuda? Nesse artigo você vai encontrar: O que é saúde emocional Saúde emocional e depressão 6 Dicas para cuidar da sua saúde emocional   Vamos lá? O que é saúde emocional Você com certeza já viu alguém com uma capacidade de superação exemplar. Que perdeu alguém que amava muito, mas se manteve firme. Que passou por um diagnóstico de doença grave com positividade e os dois pés no chão. Sim saúde emocional não é ignorar que as vezes a vida é difícil.   Saúde emocional é entender que apesar dos problemas, você continua, o coração ainda vai pulsar, e ainda vai vir mais um dia. Saúde emocional e depressão Enquanto essas pessoas conseguem encontrar a resiliência de passar por momentos difíceis sem comprometer outras partes da vida, outras pessoas não conseguem. Se entregam, desistem de si mesmas e da vida. Dados do DATASUS revelam que mortes relacionadas a depressão  cresceram mais de 700%  em 16 anos. Depressão é uma doença grave, que tira a vontade de viver e pode até matar.   Não é só coisa da sua cabeça. As emoções influenciam muito mais que apenas seus pensamentos. Elas influenciam sua imunidade, longevidade, seu fluxo sanguíneo e até seu peso. Emoções descontroladas colocam sua saúde em risco, levando a compulsões e desencorajam bons hábitos.   6 Dicas para cuidar da sua saúde emocional Seja positivo. Permitir as emoções ruins serem expressadas de uma maneira saudável. Entenda que faz parte da sua experiência como ser humano não estar sempre feliz, mas que para lidar com a tristeza é preciso desabafar com pessoas de maturidade e confiança. Manter a positividade é entender que você pode aprender alguma coisa com o que está acontecendo, e que isso vai te fazer uma pessoa melhor, é acreditar que virão coisas boas. Não é pensar que nada deu, nem nunca vai dar certo

Não é novidade a importância de uma boa alimentação para a saúde. Somos um reflexo do tempo, e com relação ao que comemos não é diferente. Esse artigo tem por objetivo revelar como ser magro e saudável com bons hábitos alimentares. Existem algumas práticas na vida que deveriam começar desde cedo, bons hábitos alimentares é um exemplo disso. É essencial para o desenvolvimento de uma criança se alimentar de uma maneira sadia, pois, é justamente nesse período que muitos problemas futuros podem ser evitados. Agora, considerando que você não tenha recebido nenhuma orientação como essa, mas gostaria de mudar o seu estilo de vida, e acredita que nunca é tarde para começar, continue com a leitura do texto. Hábitos Alimentares Uma vida longa e de qualidade exige uma alimentação saudável. Os alimentos são como remédios, e a sua escolha deve preservar as propriedades nutritivas. Todavia, comer bem não significa comer sem ter prazer.   Dando um passo de cada vez, é possível mudar o percurso de uma vida de dietas e regimes mal sucedidos. O hábito da boa alimentação deve ser praticado ao longo da vida, e não existe mágica, apenas força de vontade. Mas, e os alimentos processados, podem ser consumidos livremente? É o que vamos saber no próximo tópico. Alimentos processados versus in natura Conversamos com uma de nossas nutricionistas Keilane da Silva sobre o assunto. Keilane menciona que: “Uma alimentação saudável deve ter como base alimentos in natura ou minimamente processados. Ou seja, são respectivamente, aqueles que encontramos na natureza prontos para consumo ou que passam por processos mínimos antes do consumo como por exemplo pasteurizar, secar, embalar, resfriar, congelar e etc.” Sob o mesmo ponto de vista, há um alerta para quem consome produtos processados:  “Produtos que receberam acréscimo de sal, açúcar ou outra substância proveniente de um alimento in natura ou um ingrediente culinário como vinagre ou óleo para aumentar o tempo de validade do produto ou realçar seu sabor, vale a pena moderar seu consumo ou reduzir ao máximo. Mas, deve-se evitar o consumo de produtos ultraprocessados (produtos que contém mais de cinco ingredientes na formulação e são feitos de derivados de alimentos, substâncias extraídas de alimentos ou em laboratório), com o objetivo de recuperar a saúde ou manter o corpo hígido, salutar”. É preciso ter disciplina para se quebrar um mau hábito. O primeiro passo é o mais importante, e nesse podemos ajudar! Quer saber como? Então, faça o download desse guia prático de reeducação alimentar: Como ser

Com a sua aparência discreta, o gergelim pode muitas vezes passar despercebido por muitas pessoas. A maioria conhece as sementes como um elemento decorativo usado em pães, mas o que poucos sabem é sobre a sua importância nutritiva e os seus benefícios para a saúde. Nesse artigo você vai entender um pouco sobre esses benefícios e a sua relação no controle da diabetes. Com uma gama de nutrientes variada, com Ferro, Cálcio, Tripfotano, fibras, Cobre, Magnésio, Vitaminas de Complexo B, Fósforo e Proteínas, são muitos nutrientes para uma sementinha, não é mesmo? Sem dúvida, o gergelim é extremamente benéfico para o nosso corpo, além de ser saboroso. OS BENEFÍCIOS DO GERGELIM As sementes de gergelim vêm sendo cultivadas a mais de 3500 anos, e uma de suas utilidades é como remédio. Elas podem ser consumidas cruas, ou como óleo, ou ainda como manteiga – mais conhecida como Tahine, muito popular na cultura árabe. O gergelim concentra uma grande quantidade de nutrientes, começando pelo Cálcio, um mineral que não pode faltar para que os ossos se mantenham fortes até a terceira idade. Uma vez que, para ser absorvido pelo nosso organismo, o Cálcio necessita de magnésio, que também está presente no gergelim. Com uma composição desses substanciais e a Vitamina D, produzida pelo corpo com a exposição moderada aos raios solares, como resultado, o gergelim pode prevenir a osteoporose. Além disso, o gergelim já tem naturalmente o sabor salgado, beneficiando quem tem hipertensão ou propensão à doença, pois, ao utiliza-lo nas refeições, ajuda a reduzir a quantidade de sal consumida. Misturando seis colheres de sopa de gergelim com uma colher de sopa de sal, você tem o gersal, que pode ser usado substituindo o próprio sal. E por falar em quantidades nutricionais e substituições, qual o valor nutricional do gergelim? Em seguida, vamos falar sobre esses valores nutricionais. Os valores nutricionais do gergelim Mencionamos a pouco uma lista dos nutrientes encontrados em uma semente de gergelim. Assim sendo, confira agora o que uma colher de sopa contém: Valor energético..116kcal Proteína………………….4,2g Lipídeos…………………..10g Carboidrato…………….4,2g Fibras …………………….2,3g Cálcio…………………..165mg Magnésio ……………. 72mg Fósforo……………….148mg Ferro……………………1,1mg Potássio………………109mg Vitamina B3 ……….. 1,1mg Esses dados foram coletados da Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos da UNICAMP. Mas, e quanto ao controle da diabetes, qual é a relação do gergelim? É o que vamos descobrir agora. O GERGELIM E O CONTROLE DA DIABETES Alguns estudos vêm provando que a farinha desengordurada do gergelim melhora o controle glicêmico de pacientes diabéticos que são hipertensos. Além disso, uma pesquisa publicada na RASBRA (Revista da Associação Brasileira de Nutrição) concluiu que, o

Open chat
Em que podemos ajudar?